Dudu aprontando no aeroporto

Passado quase dois meses, hoje consigo contar para vocês, com um leve sorriso no rosto, como foi a volta da viagem de natal.
Na última vez que viagei com o Dudu, eu tive a infelicidade de errar a data de volta perdendo o vôo direto. Por causa desse “pequeno” detalhe, eu tive que voltar fazendo escala em outra cidade, o que me deixou com mais de quatro horas de viagem… Vocês, queridas mamães, já podem imaginar como tudo foi tranquilo né…
As boas notícias já foram aparecendo assim que eu fiz check-in, pois, se eu já havia levado o limite de peso na ida, a volta pós-natal (e com direito a um penico a mais na mala entre outros presentes), me deixou com excesso de bagagem além de milhões de sacolas na mão (e do pacotinho Dudu).
Chega do no avião, obviamente, o Eduardo, com um ano e três meses e dotado de muita força e grito,não queria ficar parado nenhum segundo. E para melhorar, ao meu lado um casal de velhinhos com direito a braço imobilizado, bengala etc.
Bom… Durante o vôo eu nem preciso comentar… Ele chorou tanto, me deixou com muitos roxos, bateu a boca, com direito a sangue e tudo…
Eu estava ficando louca, pirada… Me lembrava de quando eu viajava antes de ser mãe e via as crianças dando escando e eu achando aquilo horrível… Mas não tinha jeito…
Finalmente, quando chego ao meu destino, tive que esperar meia hora (mesmo) para as malas chegarem, e nesse processo, descobri que a fralda do Dudu estava vazando (xixi)…. OMG, o que fazer??? Pensei comigo…. Não poderia ir troca-lo no banheiro com tantas coisas e com as malas, carrinho etc podendo chegar a qualquer momento… Tomei a decisão, decidi troca-lo rapidamente ali mesmo, afinal de contas, fazendo isso quinhetas vezes por dia e com uma fralda up and go não seria dificil (perto do que eu já tinha passado). E nessa empreitada, eu com uma certa vergonha, o Dudu me faz faz um baita xixi no chão! E lá fui eu limpar o chão do aeroporto enquanto aguardava…
O que importa foi que no final todos chegamos vivos rs!
Gente, eu tinha que desabafar rs. Foi “quase” traumatizante. Masssssss, é como eu sempre digo, isso passa e não vou deixar de viajar por causa de “detalhes” rs.
Grande beijo e boa noite!